Segue a rima
GUIZÃO :

Se liga na fita,
quem vê não acredita,
há tanta injustiça,
que viver dá preguiça,
arde as vistas,
saber que para todos não há comida,
por vontade de uma sociedade elitista,
uma realidade duríssima,
a sociopatia da polícia,
a justiça ser fictícia,
revolução é o que se precisa.

 

18/06/2006 19:29

é nois
O rap não é moda
é atitude e os moleque empolga
fascina e se for de drão choca
principalmente os de raiz incomoda
falar informando é o que importa
abrange o raciocínio e a mente desloca
transcende o verso e o teleporta
para a dimensão da real força
ritmo criado para por cima dar a volta
cultura e educação nunca é de sobra.

 

Então se liga
Segue as fitas,
Cada uma em seu clima,
P.A. é a esquadrilha,
Também é periferia,
não vivemos no centro,
disso tenho senso,
a vida eu penso,
é feita de bons e maus momentos,
falo por extenso,
tento praticar o que penso,
mas o processo é lento,
gosto dos meus companheiros,
eternos parceiros,
para as minas eu mando beijos,
entretenho os meus desejos,
com fluentes pensamentos,
mas volto a declarar,
vida boa é na P.A.,
mesmo com tretas diárias,
de vez em quando aparecem uns malas,
para nos incomodar,
e com sua malandragem vem desfilar,
a rapa sempre será unida,
por mais que o tempo há de passar,
oficiais e honorários tem e terão seu lugar!

 

É nossa cara
O cotidiano é massacrante,
mas a P.A. tem espírito infante,
levamos a vida adiante,
pois somos de forte sangue,
estamos sempre em qualquer lance,
desde que seja importante,
não gostamos de ver sangue,
mas se precisar agimos avante,
a famíla é camarada,
se liga na parada,
não somos piada,
alegria é nossa cara,
apreciamos as fitas massas,
pessoas raras nos são sagradas,
pois nos agraciam com amizades sábias,
nossa visão é ampla,
à todos que colam na banca,
vê se não vacila e então se manca,
quem não é proceder sempre samba,
pois é bom ser sempre um camarada às pampas,
e colar com os sangue com os bambas,
mando um abraço para os mano de infância.

 

Assim prossegue
Versar é hábito, é um processo cotidiano fácil,
a prática traz harmonia sábia, nunca é piada,
passar a transcrição da vida é uma espécie de sabedoria,
o verbo é uma válvula de escape, ilumina a alma que sofre,
a palavra tem força incomensurável, é um conceito agradável,
inteligência é como máquina, se não utiliza enferruja, fica fraca,
não tento superar ninguém, muito menos desvalorizar alguém,
aplicar a voz em teclas é sequela da vida megera,
enérgica como uma explosão de planeta,
esfalecer é inevitável, perecer pode ser agradável,
aproveitar a existência é benção imensa,
fazer amigos e evitar desafetos e inimigos,
todo ato deve ser preciso,
ser sangue bom não significa ser vacilão,
proceder e atitudes pensadas elevam o consciente a um ambiente divino sempre,
somos da P.A. a fusão da E.F. com a C.A.H. quem quiser é só vir verificar,
toda patifaria irá sempre naufragar e a verdade prevalecerá,
somos os mais cb de B.H. !

 

Pode crê descarrego, sento o dedo.

Então, se a vida de ladrão é só ilusão,
E o barato é loco, não sejamos bobos,
seguir em frente é atitude dos conscientes,
se tá tudo errado e nada acontece, faremos de fato uma prece,
para Deus abençoar nossa correria, pois cultivamos harmonia à reveria,
a P.A é de quequé, cê sabe como é,
plenitude beirando virtude,
benção de amizades ilustres,
às vezes o pensamento se torna lúgubre, mas levamos na mansitude,
o rap é nosso intento, verso como penso e sigo no intento,
sabedoria é buscar sempre a alegria,
ouso falar que tranquilidade é na P.A, muitos talvez não vão acreditar,
tretas são passageiras, são asneiras que se transformam em brincadeiras,
a juventude do espírito é se manter fora do abismo do egoísmo,
não se pode crer só no possível,
temos que ter esperança no máximo, no incrível, na perfeição do altruísmo,
viver em paz e com afeto com o próximo é mais que preciso.

 

Qualquer coisa é nois

Aqui no horto o cérebro pára, fica torto,
mentes divagando para a loucura tênue,
pensamentos fenecendo, o momento é lento,
as correrias se perdem com os dias,
muito desando e pouco caminho brando,
os manos tão se jogando, o vento vai levando,
o tempo é carrasco, destroça e não deixa rastro,
se bobear vai estagnar, a inércia vai imperar,
a vida é amiga fé no futuro é o que liga,
fazer por onde é quando não se esconde de saber seu onde,
dou um conselho para mim e para a rapa: se vacilar se acaba e fica sem nada,
pareçe chato, mas sou amigo nato, tento ser prático, de quequé com sabedoria se transforma para um progresso exato!

Podes crê amizades.

Tô aqui na P.A, o calor tá de matar,
se piar vou me refrescar,
pois no tião tem guaraná,
a quadrilha tá formada, não somos nenhuma piada,
somos a rapa da quebrada,
zona leste é nossa área,
o som de drão é a levada,
o rap é nossa cara,
preconceito não tá com nada,
ser sangue é a certa parada,
cada um vai por aí e se acaba,
mas a união nunca será rara,
em espírito a quadrilha tá interligada,
sempre haverá blá blá blá na nossa rotina diária,
mas sabemos por cima dar a virada,
os membros da quadrilha são sangue bom pacas,
aqui não tem panaca,
se precisar viramos irmãos metralhas,
mais sinistros que os da disney,(saca?!)
êta povo da correria,
é foda sobreviver no dia a dia,
é preciso manter viva a alegria,
e ter esperança no outro dia,
que virá com dádivas divinas,
ou talvez com uma simples boa surpresinha,
a plenitude do espírito é saber manter a harmonia,
então vamos nos ligar nas mensagens lá de cima,
e não é do morro com viagem de cocaína,
nossa amizade é concretização vívida,
não tem preço o apreço ao amigo de berço,
ou ao que acaba de conheçê-lo,
todos trampamos mas nosso valor não vem desse ramo,
essa medida ultrapassamos,
com pensamentos santos e profanos,
em Deus acreditamos,
a natureza e o mundo não surgiu do caos do acaso sem um divino plano,
Tudo tem sua razão de ser mesmo que não a contemplamos,
para sobreviver é preciso merecer sem necessidade de ser santo,
a humanidade possui sua virtude convenhanmos.
Mais uma vez estou aqui viajando, abraço pros meus eternos manos!

 

 

Então

Já se vai mais um carnaval,
Todos no maior astral,
Alegria aparentemente livre do mal,
Fanatismo da ebriedade fatal,
Correrias por algum real,
Para passar esse feriado mais legal,
No outro dia se toma um melhoral,
ou um sonrisal que é o canal,
orgia necessária para aliviar a mente massacrada,
o cotidiano é uma facada,
a realidade é uma navalha,
esquarteja nossa batalha,
Só com maravilhas várias,
superamos essa falha,
recebemos dádivas sagradas,
momentos de paz sábia,
no tião sumiram de montão os manos do hortão,
poucos piam por lá,
cada um traça um caminho que distancia se pá,
a pelada de quarta salva a reunião que não acontece de graça,
altas correrias os irmãozinhos não tão de fadiga,
espírito vagabundo sem se tornar defunto,
pensamentos sem freio do tempo,
ainda me lembro de veneno tenso em alguns intentos,
a jugular fica aberta se a guarda baixa ou fica lerda,
políticos patrões e empresários atacam nossa vida com atos sanguinários,
plebe subalternos proletários empregados criadagem funcionários, assim somos tratados,
o ser humano já nasce humilhado e predestinado,
seu berço já é um obstáculo,
superação cotidiana,
benção tamanha,
de continuar com essa façanha,
de uma briga de inseto com uma montanha,
torcer contra a natureza,
pois a saída é uma boa defesa pensamento ágil e agir quando se tem certeza,
a existência pode se tornar uma beleza se nos conscientizarmos com cada vez mais clareza,
nos organizarmos com destreza compreensão extrema e generosidade suprema,
atentar contra os limites,
talvez o céu possa existir, basta alcançar o elixir do altruísmo sublime,
e fazer o presente algo digno de que todos se lembrem!

 

 

Sempre é hora!

Aqui a reunião não é à toa,
Temos ideologias boas para que a atitude nunca morra,
Na hora de improvisar ninguém costuma vacilar,
O rap e Deus são nossos guias,
Buscamos sempre melhorias,
Nossa anarquia é à reveria,
Quem nos inspira é o dia a dia,
Nossa rapa trabalha na quebrada,
Procurando não cometer falhas,
A perfeição é nossa cara,
Mas alcançar é difícil pacas,
Vai rolar show pra nos entreter,
O facção faz a Terra tremer,
Quem não foi vá para ver,
Não tem como esquecer,
Eduardo esbanja proceder,
Dum Dum é dos brasileiro o mais gangster,
no mais é manter o proceder,
Ser humilde é que todos deveriam aprender,
A sabedoria divina é a harmonia do conviver,
Nossa amizade temos que manter,
Pra Santê e o Horto ver e saber que nosso rap é pra valer,
Vamos estremecer os embalistas que hoje em dia balangam ao invés de conhecer,
Não procurar saber sobre a cultura de rua e andar jingando não tem nada a ver,
Estudar a vida é o que sempre se tem que fazer,
Para o mundo não te surpreender,
Saber ouvir é uma virtude que faz bem obter,
Ser tranquilo é saber viver,
Somos guiados para o que nos é mais vantajoso,
Isso é sempre perigoso,
O ser humano é grotesco e cabuloso,
aproveita da vida só um pouco,
Tem o espírito nebuloso,
Anda vacilando uns com os outros,
A vida é ótima para quem é atencioso com ela,
Do contrário ela é megera,
Esquarteja a esperança mostrada nas novelas,
Maraviha é ser tolerante e bondoso com quem é uma verdadeira Fera,
Pois, aqui é só uma Era com provações em forma de Quimeras,
Abstratas ou verdadeiras,
Obstáculos todos costumam ter,
Saber vençê-los: É aí que mora o merecimento de existir no plano de Deus,
Acho que estou muito Cristão hoje,
Não se enoje com minha fala mental que as palavras cospe,
Andar na P. A. é e será sempre um direito e uma honra pra lá de nobre,
Pois somos camaradas fortes que sobrevivemos às tenteções e provações enormes,
Então seremos autênticos e desempenharemos o veneno dos ventos que banham o ar de escudo contra a morte!

 

 

 

O jeito é destilar o tempo

Toda hora é o apropriado tempo,
rimar é o que nós aqui nos atemos,
somos serenos ao nos depararmos com momentos sangrentos,
expiamos do cérebro todo e qualquer veneno,
à tudo estamos atentos, pois somos guerreiros,
Atenção é o necessário, para não sermos otários,
problemas brotam do chão e são sempre vários,
Vermes mentais que sugam sulcos cerebrais,
Tortura que é difícil achar cura,
è preciso jogo de cintura,
Para acabar com a ditadura da árdua luta contra realidade sempre dura,
a poesia urbana será nossa armadura,
Nossa saída para a dificuldade das ruas,
o protesto é um soco direto na fuça do sistema injusto e incorreto, corrupto e incerto,
aliás a certeza é que o lado fraco sempre se dá mal, essa é a real,
o ser humano é mais que um animal, para ser manipulado como tal,
honestidade e trabalho é a veracidade do empenho sóbrio,
para mudar o cenário mórbido,
Vivência com paciência essa é a sentença para a certeza de colher a benevolência,
violência é o último recurso da natureza do homem difuso,
Nada é constante, tudo oscila a cada instante,
Mas é um ciclo de energia vaga que transparece de forma mágica,
e surpreende todos com força impressionante,
seguiremos sempre avante, para darmos passos importantes,
Com sabedoria de ancestral sangue e correria de um mano que fraga os lances,
A existência é muio rude com quem é mole,
se vacila toma um baque um golpe,
Maravilha é ter proceder com merecimento de fazer parte o divino intento,
Pode abrir a alma para ver, o segredo de Deus é o amor sem o limite do caber,
Jesus é rei dele saberei no dia que morrerei, mas antes busco paz e harmonia para no céu meu lugar obter,
O espírito não é o brinquedo do absurdo físico,
o Corpo é o molde do humanismo,
pensemos nisso,
acabemos com nosso egoísmo,
o transcendental não é fictício,
a terra é uma provação para alcançarmos as artérias da vida eterna,
e nos tornarmos substância etérea,
o planeta é um lar para sermos decentes com os seres de outra natureza,
a fratenidade é a absoluta certeza!

 

 

Linha tortuosa é a vida

A rima tem que colocar nosso ânimo para cima,
A vida tem um certo propício clima,
Para todo e qualquer esquema,
pontuais problemas nossa vida atentam,
mas somos santuário por Jesus abençoado,
Aqui não tem vaga para tentações do diabo,
iluminados e com cerébros nada vagos,
pulsamos no universo com as mãos em calo,
para a existência me calo,
pois tudo deveria estar ao contrário,
mas há saida mesmo que seja com um método mágico,
temos aguçado faro para caminhos sábios,
dádivas são moléculas fantásticas que nos transformam em almas tácitas,
a humanidade é a verdade que teima em ser individualidade,
mas num futuro próximo será uma próspera e eterna fraternidade,
amar não é e nunca será sinônimo de vacilar ou de fraquejar,
os fortes sabem que para se concretizar como homem é obrigatório de algo gostar,
senão não há significação para estadia nesse mundo cão,
só os fortes tem bom coração,
e a união é a solução,
para a evolução de toda nação,
o mundo é um abismo profundo em que reluz uma iguaria que quase ninguém dá valor,
o mistíco é sempre um símbolo que oscila para o infinito,
e páira no indivíduo de espírito limpo,
erros são comuns e não desfalcam a unidade de luz,
que pertencem a cada um,
não é preciso jejum,
para obter realizações incomuns,
provações e barreiras são habituais e são para ficarem para trás,
o que seria da vida sem os ais?
Nosso pensamento é nossa alcatraz,
não é não Antrax?
alcançar a imortalidade e a proteção de Deus é o que nos satisfaz,
encontrar com os entes que se foram e hoje olham por nós,
será uma maravilha que incendeiará e brilhará como uma gigantesca lamparina,
conforto e harmonia paz e calmaria é assim a presença divina,
nosso verso é um protesto para o que hoje é disperso,
como a situação dos guetos e a violência que atinge qualquer meio,
a revolta da sobrevida é uma ferida que amarga a ousadia de se estabelecer a tranquilidade algum dia,
compartilhar e compactuar sem nenhum pesare sem dosar é o que há,
faremos do destino um físico concretizar!

 

 

Só não derreto porque não sou sorvete

É, o bicho tá pegando,
o calor tá nos matando,
o ar está abafado e se acabando,
a umidade está diminuindo,
o mundo está ruindo,
as calotas derretendo,
a natureza não é brinquedo,
faz bem ter um pouco de medo,
a existência está convalescendo,
algo parecido não me lembro,
guerra, fome, miséria, doenças,chagas do homem,
tudo é pior do que se pensa,
chegamos no estopim, no limiar do possível,
o absurdo agora é crível,
se bobear o infinito se consome por culpa do nosso egoísmo,
de vivermos explorando tudo não enxergando que caminhamos para o abismo,
será que ainda é tempo?
consciência em amplos sentidos é o que recomendo,
a todos e a mim mesmo,
somos integrantes de um todo e não o centro e o núcleo,
a sabedoria e o conhecimento sempre serão tudo que é necessário para resolver os males do mundo!

 

 

A virtude na quebrada

É jóia rara ser um cara camarada,
qualidade sem mediocridade alimenta nossa vontade,
dádiva imensa é a verdadeira amizade,
procurar não cometer mancada,
para manter o proceder sem falhas,
a atitude nunca pára,
ainda mais na mocada,
celebrar a paz na calada,
não ser mártir mas se tornar cada dia mais abençoado com coragem,
sublimar no ar contra a maldade,
buscar se superar sempre no decorrer da idade,
melhorias são sempre benvindas,
aprender com a vida é sabedoria de jingar com as situações indevidas,
surpresas são às vezes obstáculos sádicos que testam nossa desenvoltura de vencê-las,
saibamos de uma certeza: O cosmos é sóbrio, tudo tem seu propósito, para que a humanidade cresça,
O plano divino é um labirinto de símbolos secretos e com seu intuito místico,
de fazer o merecedor da existência ser digno de desfrutá-la louvando sua beleza,
a fraternidade é a solução para todos os males da errônea sociedade internacional e também brasileira.

 

Realidade madrasta

Desenvoltura não basta,
atitude em mente então sempre faça,
praticar os fatos sendo protagonistas e não qualquer coadjuvante paia,
almas que à vida ultrapassa,
não cometeremos tanta falha,
para alcançarmos status de pessoa rara,
vir para somar,
a todos os lados benignos adiantar,
a fraternidade praticar,
lutar para transcender o proceder de acreditar e valorizar,
harmonia o tempo inteiro buscar,
tentar nunca ninguém julgar,
confiar em Deus sem se acomodar,
ir além do sonhar,
em indivíduos e coletivo sábio nos transformar!

 

 

O rap tem que ser de drão, né não!?

O negócio é o seguinte e não é pra dividir mas a razão persiste,
O motivo raiz da existência do rap é contestação e revolução,
então por que essa difamação teima e insiste?
não sou de favela mas também sou um pobretão,
penso o mundo como ele em absoluto,
encaro o infinito e desfiro um murro,
no vazio da ilusão falecida,
abro na minha alma uma ferida,
difícil de estancar até com forte bebida,
álcool é o que liga!
dizem isso por aí,
Mas volto a minha idéia esculpir,
Sem protesto o rap não tem porquê de existir,
perde a ideologia que o fez surgir,
As melhorias ainda hão de vir,
sem esperança é foda prosseguir,
temos que acreditar para acordar um pouco menos sem cicatriz,
marcas da vida drástica que mastiga nossa alma e nos cala com mordaça,
teimamos em continuar,
viver é o melhor remédio a se tomar,
lutar contra o tédio de não ter dinheiro para gastar,
divertir com o que dá é o que há,
correr atrás é acordado sonhar,
perseverar sempre e a vida tocar,
lutar e trabalhar infelizmente é o que temos que praticar,
êta vida sacra e sarcástica que nos leva a no escuro navegar,
é foda a parte que nos sobra para desfrutar,
a P.A. sempre será o meu lar,
Graças a Deus nisso posso confiar,
sangues b lá tem seu lugar,
trocar idéias e revolucionar cada vez mais nossa maneira de pensar,
Abrir a mente para tudo que nos acrescente como seres humanos decentes,
a situação do mundo é entranhada semente que tem sua duração tênue,
religião pode ser uma fuga ou a solução para a mente que se perturba,
fraternidade e afeição ao planeta é a realidade de resolver essa treta,
somos mais do que pensamos e menos do que a totalidade do divino plano,
tudo e todos são importantes e julgar só cabe a Deus,
para castigar o sangue de quem só pensa no seu,
o amor é a dignidade da eternidade,
é o louvor da existência da possibilidade,
viveres são enigmas que viajamos em desvendar,
mas consiste aí o segredo do firmamento do divino manjar,
dádivas são sagradas e nos são dadas sem merecermos com elas nos deliciar!

 

Essa é a cena

A P.A tá de lascar,
Cada qual com seu lugar,
um a um se vai a delirar,
no Tião ninguém pisa mais lá,
dá uma dó de passar nesse nosso lar,
mas continuamos devagar,
esperando o divino manjar,
o futuro é pra já,
ao pensar ele já nos alcança, pode acreditar,
movimentos mil, tretas sem cessar,
podendo ser boas ou más,
proceder não pode faltar,
atitude é que teimamos em ousar,
somos a nata ou rapa do tacho?
me ponho a perguntar,
volta e meia venho a refletir e me indagar,
somos importantes é o que acho,
não somos obra do acaso,
evoluindo para o destino sábio,
atos tácitos e feitos fantásticos desempenhamos fácil,
munca agiremos sem pesarmos no que vão dar os resultados,
olhamos todos os possíveis lados,
meditamos o quão o mundo é mágico,
e no sentimos como bravos frente uma imensidão de espíritos da existência fartos,
lutamos com o que não possuimos para ultrapassar quaisquer obstáculos,
mas humildade é uma das nossas virtudes eternas e isso deixamos claro,
auto estima, amor próprio sem ser orgulhoso, egocêntrico e narcisista é o que recomendamos para todos que estão nesse mundial balaio,
fraternidade e solidariedade é o que peca a humanidade em não tentar por esse caminho trilhar,
deixo uma idéia: por quê não partilhar as dádivas que Deus veio a nos abençoar?

 

 

Só pra não perder o costume e a prática.

Vamo que vamo que o som não pode parar,
Aí se liga todo mundo vamo botar pra quebrar,
Desempenhar o versar com proceder e atitude já,
nossa rima nunca irá acabar,
nosso fôlego é supremo sem cessar,
pois somos a P.A. e não chegamos à toa,
quebramos grilhões do pensar,
libertamos o espírito que a injustiça veio destronar,
cuspimos idéias devastando matéria devagar,
pensamos o mundo com profundo pesar,
que a situação está de matar,
até os pássaros pararam de cantar,
mas a nata da quebra por aqui sempre irá imperar,
não viemos do acaso, somos mágicos que fulminam qualquer lugar!

 

Bocado de prosa

Sigo rumo ao infinito,
verso porque é esse meu destino,
derramo minha prosa amistosa,
antes agora pois no futuro talvez eu não possa,
pensamentos concretos que se transformam com o tatear de dedos enérgicos,
Esse teclado é pirado como o meu pulsar deslocado,
refúgio do absurdo é o espírito que eu julgo que possuo,
mas continuo: a rima é de drão,
reflete a alma da indignação,
em qualquer quebrada sempre prevalecerá a atitude clara,
que desfrutamos por sermos sangue bom pacas,
a quadrilha tá formada,
acende essa bagaça mas não solta pro meu lado, saca?
tentação de dar uma vez mais várias tragadas,
eta droga boa como não se acha,
mas sigo na tabela por essa vida megera,
às vezes aquarela é só enxergar além de sua própia janela,
corremos para o eterno sendo filhos do divino intento certo,
questionamos o mundo e refletimos em cima de tudo,
somos críticos preparados para o símbolo absoluto,
Jesus irá voltar e julgará o mundo pode acreditar,
estaremos a beira do oceano mais profundo,
que é o cosmos sóbrio que amplia nossa existência a fundo,
falo demais para afastar minha alma de satanás,
víbora que tenta nossa vida por demais,
abraço para quem é de paz,
para os outros até nunca mais!

 

Trilhando uma tentativa

Com a mente ativa, desempenho uma batida de rima,
o que resulta é o fluido de um sulco que extraí de uma fração do mundo,
a alma grita com a ferida que carrego como minha experiência de vida,
reflito sobre o pulsar da existência e fico puto,
é tanta injustiça que me revolto ao extremo absoluto,
tudo é tão absurdo que é foda continuar nossa lida,
benção é enxergar beleza e o que há de bom em cada coisa,
não há como ser neutro e ficar na moita,
em cima do muro qualquer um cai e eu acho bem feito então que se foda,
na interface dimensional do pensamento a realidade é o alimento,
bons sentimentos são intentos que expurgam os venenos de um espírito tenso,
sabedoria é harmonia de caminhar passo a passo um pouco a cada dia,
amargo é o obstáculo sádico que teima em pesar sempre para o nosso lado,
atitude é a saída de construir um mundo progressivamente mágico,
tarefa que cabe a um ser humano que para o sistema é um inimigo árduo,
trabalho é um saco mas não tem outro jeito de evoluir para algo fantástico,
justiça e igualdade amor e fraternidade são bençãos que podem ser instrumentos sábios,
nas mãos de quem instrumentar tudo isso na sociedade, não parece lógico?
conviver é vivenciar as diferenças sem atritos com seus iguais e isso sempre será óbvio,
transformar o que está errado é papel de cada um nesse universo quase nada sóbrio,
iguaria é acordar todo dia e presenciar cada maravilha que nos são ofertadas só por sermos simples unidades de vida!

 

Derivar as palavras

Começo com um protesto entranhado em minhas víceras mais sinceras,
a existência pulsa com ardor por minhas artérias,
Mulheres: Puta que o pariu nelas!
Razão do meu existir e consolo sem igual,
com elas eu passo mal,
E delas vêm tudo que é bom: Crianças, Beleza, sexo, companhia,
Quem me dera possuir ao menos uma única todo dia!
Mas daí hoje que vem minha inspiração e por um lado isso é bom.
Rap com sinceridade tamanha tipo “X sem Ana”,
Meu coração e minha alma se esfacela por minhas artérias insanas,
desilusão que ofusca minha razão,
caminho para frente então,
viver um pouco a cada dia!
Está aí a raiz da sabedoria!
Esse meu rap está muito íntimo então sigo meu instinto:
Viver não é egoísmo, muito menos um abismo.
Trilhar o infinito com um ato sem um pingo de comodismo,
Ser um indivíduo digno, com espírito cada vez mais místico,
vir pra somar com algo a falar sem alguém atrapalhar,
cooperar com a órbita universal e também girar,
transformar a existência junto de tudo e todos um perfeito manjar!

 

 

Fogo no pavio

Então, proponho um desafio,
Nossa mentes ficarão à mil,
seremos coerentes com o Brasil,
armas cerebrais e pensamentos em fuzil,
toquemos o bonde,
Não importa pra onde,
as idéias não brincam de esconde,
dignificaremos nossa fronte,
rimaremos e prosaremos cada vez mais longe,
rumo ao eterno, caminho ao infinito,
seremos ternos sem sermos adeptos do comodismo,
atitude de ladrão, rapeiros da improvisação,
ginga cotidiana de uma nação que sobrevive por uma razão:
A esperança, a glória das crianças, a beleza tamanha,
o futuro a Deus pertence,
Espero que disso todos se lembrem,
nosso livre- arbítrio é para o momento tênue,
o tempo é senhor da corrente,
ele traz a vida e maneja a existência,
O plano astral é um enigma que beira a magia,
talvez tudo seja para sempre,
pois se pensarmos é sempre tempo presente,
o passado é memória, aprendizado notório,
mas no momento estou a divagar idéias sem velório,
devagar meu cérebro fica menos sóbrio,
Ser são é uma benção mas também é uma prisão do lógico,
anestesiar a mente é às vezes necessário,
Principalmente quando vem o salário,
trabalhamos por migalhas,
tentamos sermos o fio da navalha,
Cometemos várias falhas,
Mas mesmo assim somos sangue bom pacas,
A P.A. está na área,
Para excomungar os canalhas,
e evoluir para novas galáxias,
alguns fumam bagaças que deixam em órbitas fantásticas,
Outros experimentam outras ameaças marvadas,
Pinga, tiro, pedra, fumo, eta caraio de coisas variadas!
Viajar na Natureza é de graça,
Em um livro, um filme, uma conversa ou um jogo é uma escolha sábia,
Mas tudo tem sua hora e momento, saca?
cada um cada um sem importar a fartura ou o jejum,
A riqueza ou não ter tostão algum,
Alemão ou Mussum em um estalar de tempo vira um pum,
A matéria se desfaz constantemente, moléculas a caminho da essência de tudo e de nenhum,
minha prosa é essa bosta que faz com que eu ache que talvez alguém gostar possa,
enalteceremos sempre as boas coisas da vida e façamos de tudo uma glória,
trancenderemos para a vitória!

 

 

Quase que o rap constô!

Hoje os bico censurou, o rap quase não rolou, tivemos que aguentar sons Que não são bons,
mas tá chegando o dia, rap à reveria, amizades tranquilas, alegria em estado de maravilha,
vai rolar festinha, o parabéns do Antrax, sem alcatraz para nossos ouvidos, só paz,
Funk nunca mais, house de merda que nada presta, som que não faz,
como diz a máxima: Rap é som! Então nunca discuta, sonzinho de play de rua minha mente não captura. O que consta é filosofia de rua, realidade nua e crua, música de alma lúcida. A P.A demontra o proceder que sempre irá prevalecer, mesmo que isso possa não transparecer. Festa de drão de responsa, de trabalhador sofredor que quase não descansa na sombra. A rapa é a cara, aqui não tem canalha, se quiser conferir já é, a bala está engatilhada, a munição tem de sobra, saca? Nossa trilha sonora apavora os manos que com o espírito não decola. Contato com o fato que não tem misericórdia, a vida é foda!
Fodaz quem se aliena e planta a discórdia com bosta de música horrorosa.
Peguei pesado, então pode crê Leia minha rima sórdida!

Anúncios